O preço não tem nada a ver com o custo do produto. Quem define o preço é o mercado”, disse um executivo da Mercedes-Benz, para explicar porque o brasileiro paga R$ 265.00,00 por uma ML 350, que nos Estados Unidos custa o equivalente a R$ 75 mil.

“Por que baixar o preço se o consumidor paga?”, explicou o executivo.

Participe no Protesto!

sábado, 10 de novembro de 2012

Mercado automotivo enfrenta realidade sem imposto a partir de fevereiro de 2013

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/1179930-mercado-automotivo-enfrenta-realidade-sem-imposto-a-partir-de-fevereiro-de-2013.shtml

Com o anúncio da Presidência da República da prorrogação do incentivo do IPI até 31 de dezembro, decretamos o comportamento do setor de automóveis e comerciais leves até o fim do ano.
Mesmo num ritmo menos intenso -como o que ocorreu com as correrias para compras que vinham acontecendo em véspera de decisão sobre o futuro do IPI-, teremos um forte movimento de antecipação de compra. Dezembro será intenso nas vendas, mesmo com as limitações de menos dias úteis.
O mês de setembro na comparação com agosto foi menos positivo, pois apresentou recorde de vendas em razão da previsão de que o IPI chegaria ao fim.
A verdade está mais uma vez comprovada: toda vez que diminuímos impostos para patamares compatíveis, o consumidor responde de forma positiva.
Pela representatividade do segmento automotivo, a economia ganha fôlego e fica mais fácil atravessar a crise mundial.
Esse cenário garantirá um crescimento significativo do mercado de automóveis e comerciais leves no ano de 2012, principalmente diante das previsões que foram feitas no primeiro trimestre deste ano.
O mercado de automóveis e comerciais leves cresceu 5,54% no acumulado de 2012 (janeiro a setembro), segundo dados da Fenabrave. Esse número será ainda maior quando o ano se encerrar.
A informação do IBGE é de queda de 15,4% na produção de veículos automotores nos primeiros nove meses, mas esses dados incluem outros segmentos além dos automóveis e comerciais leves.
O grande desafio está em 2013, principalmente em fevereiro e março. Janeiro ainda viverá dos estoques recebidos em dezembro.
Se analisarmos, por outro lado, o ano de 2013 como um todo, observamos que os analistas do segmento variam suas previsões de um crescimento de 0,5% a 2%. Mas, de acordo com as previsões, o mercado continuará crescendo, mesmo que pouco.
Em resumo, precisamos economizar energia e caixa agora. Depois, o tempo se encarregará de ajustar os volumes ao longo de 2013, garantindo um ano ainda positivo.

2 comentários:

  1. Sou muito a favor, da campanha. o novo gol 2013 está com um preço absurdo mesmo... não da para entender o porque lá fora é tudo mais barato e no Brasil é mais caro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alguém sabe me falar se o preço do carro zero para 2013 vai cair o valor?! Com o um do ipi será q ele volta a ter em 2012?!
      Qual melhor hora vai ser compra um zero?! Final de 2012 ou em 2013?!?!??
      Se alguém do blog puder me responder ficaria grato abracos

      Excluir