O preço não tem nada a ver com o custo do produto. Quem define o preço é o mercado”, disse um executivo da Mercedes-Benz, para explicar porque o brasileiro paga R$ 265.00,00 por uma ML 350, que nos Estados Unidos custa o equivalente a R$ 75 mil.

“Por que baixar o preço se o consumidor paga?”, explicou o executivo.

Participe no Protesto!

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Vendas caem 31,7% em setembro por causa do recorde histórico em agosto


http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2012/10/01/vendas-caem-317-e-ta-muito-bom/

– Queda não significa retração: é que o consumidor relaxou após o recorde histórico e setembro teve apenas 19 dias
– Foram vendidos 277.148 carros e comerciais leves, 128 mil a menos que agosto, mas vendas diárias foram boas: 14.587 unidades.
Uma análise superficial poderia indicar uma retração nas vendas de carro zero. Afinal, na comparação mês contra mês setembro fechou com uma queda de 31,7% em relação a agosto. Foram vendidos no mês que se encerrou ontem 277.148 carros e comerciais leves, 128 mil a menos do que no mês anterior.
Vários fatores explicam essa suposta queda. Em primeiro lugar, sabe-se que em agosto houve uma corrida às revendas, com o consumidor atrás do desconto do IPI, que acabou sendo prorrogado.
Como o desconto vai até o fim deste mês, o consumidor relaxou.
Outra coisa é que setembro teve apenas 19 dias úteis. Por isso a suposta queda de vendas em relação a setembro do ano passado, de 5,6%, também é ilusória. É que setembro do ano passado teve dois dias a mais (21) de venda. Na média diária, portanto, setembro de 2012 vendeu mais.
O importante para uma análise mais abalizada é justamente a média diária, que é que determina o ritmo do mercado. E no mês passado foram vendidos 14.587 unidades/dia, bem abaixo de agosto (que vendeu 17,6 mil), mas ainda assim foi um excelente desempenho, bem acima da média anual.
No acumulado do ano as vendas estão crescendo 5,6%. Foram comercializados de janeiro a setembro 2.666.976, contra 2.527.205 no mesmo período do ano passado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário